Skip to content

Mitos e Verdades Sobre a CSLL!





O CSLL é a contribuição obrigatória que desconta uma porcentagem do faturamento empresarial.

O Brasil desponta como um dos países com maior número de tributos, um deles é o CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), criado com caráter de obrigatoriedade para empresas de todos os portes e segmentos.

Existem três sistemas principais de tributação jurídica, são eles: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.Cada sistema possui um grau de complexidade e uma tarifa, mas em comum todos partilham da cobrança do CSLL.

Durante a criação do CNPJ os negócios são direcionados a um dos três grupos, conforme a atividade exercida e o faturamento. Entretanto, alguns deles podem escolher a sua tributação, com exceção de um porte.




As empresas de grande porte e com um valor alto de faturamento são obrigadas a seguir as condutas do Lucro Real, como estipula a regulamentação nacional.

Mas independente da escolha é imprescindível o cálculo CSLL e pagamento da contribuição. Entenda todos os mitos e verdade sobre a cobrança:

O Que É CSLL?

imposto csll
Mitos e Verdades Sobre a CSLL!

Todos os empresários arcam com os tributos nacionais, de acordo com o seu faturamento, eles podem ser atribuídos como taxas, contribuições ou impostos, mas possuem obrigatoriedade e o mesmo fim.

Um dos mais importantes é a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, o famoso CSLL.Ele acompanha todos os sistemas de tributação, sendo obrigatório para todo e qualquer tipo de empresa.




Ele regulamenta dentro da Lei 7.689/88 e garante o direito os contribuintes, esses estão ligados a saúde, aposentadoria (INSS) e assistência social, o conjunto é denominado de Seguridade Social.

Até chegar nos dias de hoje ele enfrentou muitas mudanças, todas justificadas em prol dos beneficiários.No entanto, ele ainda preocupa os empresários com sua porcentagem e cálculos envolvidos.

Quais As Alíquotas Da Contribuição Social

Uma das maiores preocupações do nicho empresarial é a alíquota do CSLL 2019, que é fixa, mas depende da tributação escolhida pelo contribuinte. De maneira geral ela gira em torno de 9 e 15% do faturamento de uma companhia.



Essa mudança depende do enquadre do CNPJ, veja:

  • – Lucro Presumido e Lucro Real – É cobrada uma taxa de 9% do faturamento, antes do desconto do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica);

– Casos especiais – Alguns segmentos de mercado devem arcar com 15% do faturamento sobre o LAIR (Lucro antes do Imposto de Renda), como é caso dos bancos e seguradoras.

Qual A Base De Cálculo Da CSLL

O recolhimento desse imposto é realizado por período, definido de acordo com a escolha do contribuinte e seu sistema de tributação.

Portanto, o momento exato de pagamento depende de diversos fatores. Assim também funciona o cálculo CSLL, confira:

  • Lucro Real – Os optantes do Lucro Real realizam trimestralmente a contabilidade de impostos, levando em conta as vendas, custos e ganhos. Todos esses dados devem estar nos livros contábeis e dentro da legislação vigente. Também é possível recolher todos os meses esse valor;
  • Lucro Presumido – Com maior simplicidade o Lucro Presumido não apura os livros contábeis, mas utiliza a presunção para chegar ao valor. Com o faturamento trimestral, aplica-se uma dedução de 32% (ou 12% para comércios e outras atividades específicas) para chegar ao liquido. No número gerado é aplicada a taxa do CSLL;
  • Simples Nacional – O tributo do simples é prático e não necessita de cálculos. O seu valor é gerado em uma guia. Ele é fixo e não depende do faturamento da empresa, já que destinado para negócios com faturamento reduzido.

Veja Alguns Exemplos De Como Fazer O Cálculo

O cálculo varia de empresa para empresa, de acordo com a tributação e segmento. Ele deve seguir a alíquota CSLL, ao qual a companhia de enquadra. Vale lembrar que o Simples Nacional gera um valor fixo, que fica disponível todos os meses na DAS.

Os demais casos exigem a apuração dos livros contábeis e a geração de um faturamento bruto, com o qual será aplicado o valor do tributo.

Já no Lucro Presumido, o valor líquido é adquirido com a subtração de 32% do faturamento, para depois chegar ao CSLL.

Pode parecer difícil, mas a operação é simples. No entanto, ela demanda atenção e toda a verificação dos dados contábeis.

Uma dica de ouro é a contratação de um profissional em contabilidade, esse pode auxiliar em todos esses passos.

Quem Paga A Contribuição Sobre O Lucro Líquido?

A contribuição é destinada a todas as empresas brasileiras, independentemente de seu porte e faturamento.Ele se difere pela taxa cobrada, que pode variar com o segmento de atividade e o tipo de tributação de IRPJ.

Em alguns casos o seu valor é fixo, assim como ocorre com o Simples Nacional. Já em outros é computado sobre o lucro presumido ou líquido. Mas de toda maneira o CSLL deve ser pago pelos portadores de um CNPJ.

Como É O Pagamento Desta Contribuição Social

O pagamento da taxa é obrigatório e deve ser realizado com a periodicidade estipulada nas leis vigentes.Para que isso ocorra é indispensável a prestação de contas, com os livros contábeis e outros dados, e a geração de um DARF.

O DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) é desenvolvido pelos bancos, credenciados a Receita Federal, ele sempre inclui informações pertinentes ao sistema de tributação do CNPJ.

Ele é gerado de maneira automática por um sistema e depois deve ser pago pela empresa. Já os optantes do Simples Nacional, devem gerar a DAS (Documento de Arrecadação Simples), que possui um valor fixo e fica disponível em um site especial.

csll base de cálculo

Dicas Importantes Sobre A CSLL

Todos os processos que envolvem a contabilidade de uma empresa exigem conhecimento e maestria de execução. Por isso, o mais indicado é a contratação de profissional para realizar a assessoria ou apenas para a consulta.

Esse atua diretamente com órgãos controladores, sem a necessidade da interferência do cliente. Ele aplica estratégias, métodos e as regulamentações necessárias, além de manter os livros atualizados.

Assim como qualquer outro fator do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, o cálculo do CSLL exige rigorosidade. Como ele é feito com base no faturamento, está diretamente envolvido com todos os outros dados.

Essas informações são verificadas durante a apuração do IRPJ, caso apresentem fatos não comprovados ou irreais a empresa sobre punições.

Para ela são aplicadas multas, em uma porcentagem aplicada sobre o lucro e, posteriormente, as comprovações são exigidas.

Essa malha fina também confere os anos anteriores e passa a aplicar suas operações com maior rigidez.Portanto, todo cuidado é pouco na hora de contabilizar os dados de uma empresa.

Manter a veracidade de informações e a atualização constante é muito vantajoso para todos os empreendimentos, esse fato não demanda investimento e demonstra a idoneidade do negócio.

Entenda sobre o CSLL e as outras tributações empresariais brasileiras: